Alimentação de estrada: como se alimentam os que trabalham nas rodovias brasileiras

09/29/2021 Por companiaweb

 

O trânsito de veículos pelas estradas brasileiras revelam aspectos da vida, daqueles que passam boa parte do dia dirigindo veículos pelas rodovias do Brasil. Os caminhoneiros são os mais especializados em como encontrar uma comida boa e barata.

 

Brasília, 29/09/21  |  Tempo de leitura: 3min37s

 

A comida brasileira e seus diferentes sabores é famosa internacionalmente, os pratos com muitas notas africanas e influências indígenas, agradam o paladar de muitos brasileiros, menos aqueles que possuem algum tipo de restrição alimentar ou estão em um período de dieta.

 

Para quem se alimenta pelas rodovias brasileiras, como no caso dos motoristas de transporte de veículos, não existe muita escolha, ou se alimenta com o que é oferecido, ou passa para o próximo ponto de venda de alimentos, muitas vezes distante mais de 300 quilômetros.

 

Vida dura dos motoristas nas estradas brasileiras, aliás esta questão de falta de opções alimentares é uma reclamação constante da categoria dos trabalhadores do setor de transportes, falta além de opções de alimentação também faltam espaços adequados de descanso.

 

Soma-se a esta dificuldade a insegurança nos postos de parada de caminhões, assaltos e pequenos furtos são uma realidade diária. Em consulta com um delegado que atua em regiões de alto tráfego de caminhões, a preferência da vez, entre os criminosos, são os furtos de “módulos”. Um tipo de equipamento eletrônico, basicamente um computador de bordo, que controla todas as funções de um caminhão. Muito fácil de remover e também de fácil comercialização. A retirada do item do caminhão é bem rápida, e atrai a malandragem em torno do item, reduzindo os riscos de ser pego com a mão na massa.

Alimentação de estrada, baixa concorrência

Quem empreende pelas estradas brasileiras no setor alimentício, raramente enfrenta uma concorrência de peso, os pontos de abastecimento de combustíveis são os locais preferidos para instalação deste tipo de serviço.

 

A reclamação dos motoristas de caminhões é justamente sobre a falta de opções nas estradas, um posto de abastecimento distante centenas de quilômetros um do outro, dificultam as escolhas. Então acaba que o trabalhador do setor de mudanças df, precisa-se comer o que se é oferecido pelo preço oferecido, não existe muito debate nas estradas.

 

Por outro lado, os comerciantes de alimentos que operam nas estradas também exprimem suas lamentações, não se vende tudo o que se produz, então a oferta de alimentação se concentra no que são super processados, aqueles alimentos industrializados que duram mais, por conta da aplicação de diversos tipos de conservantes.

 

Acaba que o restaurante operando nas rodovias brasileiras, também possui pouca oferta de produtos locais e saudáveis, repassando este custo de saúde a seus clientes. A solução adotada para muitos motoristas é transportar o seu próprio kit culinário na boleia do caminhão, além do conhecimento necessário em operar equipamentos pesados, o motorista precisa também saber muito de cozinha.

 

A improvisação passa longe das cozinhas móveis, muitos motoristas de pesados, criam suas receitas e espalham a cultura do alimento de estrada por onde circulam, um destes pratos, acredito que seja o mais famoso, criado na boleia de um caminhão é o arroz carreteiro.

 

A simplicidade do prato passa bem longe do estilo gourmet de cozinhar, e a aparência do prato é muito peculiar, não têm aparência. É um prato à base de arroz cozido que leva toda sorte de ingredientes, todos misturados, como é um prato criado na estrada ele não têm uma origem definitiva, mas o boato é que foi criado no sul do país, pelas mãos de carreteiros.

Receita de arroz carreteiro tradicional

Ingredientes:

1/2 xícara (chá) bacon picado

1/2 xícara (chá) calabresa picado

1/2 cebola picada

2 dentes de alho picado

1/4 pimentão verde picado

1 tomate sem pele e sem semente picado

1/2 xícara (chá) carne seca cozida e desfiada (VEJA COMO FAZER A CARNE SECA)

2 xícara (chá) arroz cru

Sal a gosto

1 litro de água quente

Salsinha a gosto

Modo de Preparo:

Numa panela média ou tacho, refogue o bacon e a calabresa e depois adicione a cebola picadinha. Quando a cebola dourar, adicione o alho e continue refogando. Em seguida acrescente o pimentão picado e o tomate picado. Refogue mais um pouco e em seguida adicione a carne seca cozida e desfiada. Acrescente o arroz, misture e tempere com pouco sal. Cubra todos os itens com a água fervente e tampe a panela. Deixe cozinhar até secar a água. Salpique salsinha por cima e sirva em seguida.

Dicas de uma alimentação saudável

Comer bem, não significa comer muito, nem comer apenas proteína. A alimentação saudável é uma ciência desenvolvida e aplicada pelos nutricionistas, ficando claro para todos, que o que você come reflete diretamente em quem você é.

 

Alimentar-se com frequência regularmente em uma dieta rica em vegetais, o famoso prato colorido, é o preferido entre os profissionais de nutrição, segundo os especialistas, deve-se alimentar em intervalos regulares de tempo, evitando concentrar a alimentação ou no almoço ou na janta.

 

Os nutricionistas mais rígidos, orientam a alimentar-se a cada duas horas, com opções praticamente todas veganas, e com o mínimo de óleos vegetais e temperos. Os temperos, tradicionalmente, enganam o cérebro e fazem você comer muito além do necessário. 

 

Então a principal dica é esta, se alimentar com frequência de alimentos vegetais e com pouco tempero, incluindo a redução do sal a zero. Os alimentos possuem as doses ideais de sal e de açúcar em sua origem, nos níveis naturais, quando se acrescenta isto aos alimentos vegetais, acaba também prejudicando a sua saúde e reduzindo o efeito de uma alimentação balanceada, porém muito temperada.

 

  • Alimente-se a cada 2 horas.
  • Não acrescente temperos, principalmente o sal.
  • Transporte o seu alimento especial no veículo, não existem opções na estrada.
  • Compre produtos naturais, em vez dos processados.
  • Reduza a ingestão de proteínas.
  • Mude a sua dieta e ingira mais castanhas, como snack de estrada.
  • Álcool nem pensar, principalmente para motoristas.

 

Você é, o que você come.

 

Ronaldo Luis Gonçalves

Pai, Marido, Escritor, Engenheiro de Software, Empreendedor Digital atuando no mercado de marketing, é também redator de diversos sites na internet.