Como fazer uma venda de impacto

Como fazer uma venda de impacto

Vender é o objetivo em comum entre qualquer empresa, independente do seu ramo de atuação ou do seu tamanho, todas sempre procuram aumentar suas vendas, ampliar o seu leque de consumidores e sempre aumentar o seu faturamento, tendo uma boa lucratividade e fechando o mês no azul.

Esse é um instinto natural e até mesmo obrigatório de todo negócio, afinal, como manter as portas abertas, os funcionários recebendo e o exaustor centrífugo funcionando se não entrar nenhum tipo de dinheiro e não vender seus produtos ou serviços? Mas, por mais que seja algo imprescindível, será que a venda por si só é realmente algo proveitoso para uma empresa?

Claro que, o que importa é garantir o dinheiro no final do mês, mas mais do que isso, o objetivo das empresas deve ser impactar. Uma marca que consegue causar impacto em um consumidor abre a chance de fidelização, e como consequência, a tendência é de ter muito mais sucesso em relação àquelas outras empresas que “vendem só por vender”.

Uma venda de impacto costuma gerar resultados muito mais positivos, que marcam aquele cliente, e fazem com que ele não seja apenas apenas mais uma simples compra, e sim uma marca de confiança, que gera fidelidade e faz com que as pessoas queiram consumir cada vez mais seus produtos.

No texto de hoje, iremos mostrar não só como fazer uma venda, mas sim uma venda de impacto, que faça a diferença na vida dos consumidores e que se destaque perante a concorrência, bora conferir? Então vamos lá!

Coloque as necessidades do consumidor em primeiro lugar

Gerar impacto com uma venda significa que você alcançou ou até mesmo superou as expectativas que aquele cliente tinha em relação ao seu negócio, e para isso acontecer, é necessário que você coloque justamente o seu cliente em primeiro lugar. 

Todo o processo de vendas deve ter o seu consumidor final como alvo, e todas as suas ações obrigatoriamente são voltadas para ele, dessa forma, procure entender melhor quem são as pessoas que compram seus produtos e serviços, quais as suas características, seus gostos pessoais e o perfil de cada uma delas. 

Entenda realmente, o que elas desejam, não adianta vender uma caixa registradora sendo que a necessidade daquela pessoa são alarmes de incêndio. Entenda o que elas desejam, e saiba o que oferecer para elas, antes de querer vender qualquer coisa, coloque seu consumidor em primeiro lugar e mire suprir justamente as suas necessidades. 

Conheça muito bem o seu produto e o que ele pode oferecer

Muitas empresas vendem seu produto de maneira automática querendo apenas se desvencilhar deles, e é claro que isso pode causar uma impressão extremamente negativa vinda do consumidor, então antes de querer comercializar algo, procure saber exatamente o que ele pode oferecer para aquela pessoa. 

Estude e conheça muito bem o seu produto, quais são seus benefícios, para que ele serve, qual o seu diferencial, entre outros fatores, estude, veja e reconheça aquilo que ele pode fazer.

Quanto mais você conhecê-lo, melhor pode oferecê-lo para as pessoas certas, então colete feedbacks, faça ajustes e melhorias, saiba para quem ele serve ou não, e tenha total conhecimento daquilo que vende. 

Priorize a qualidade, não a quantidade

É claro que toda empresa quer vender mais, mas isso não deve ser uma obsessão como único objetivo, a quantidade é importante, porém ela pode ser uma consequência da alta qualidade que você oferece.

Procure sempre pensar na entrega de qualidade, seja no seu produto ou no serviço de manutenção de elevadores que o seu negócio realiza, mesmo que só conseguir fazer um trabalho durante o dia, faça ele bem feito, mostra paixão, apreço e vontade em relação aquilo que faz. 

Isso vai causar impacto no cliente, que consegue distinguir quando alguém realmente quer fazer uma venda ou está simplesmente rodando no piloto automático, ao colocar qualidade, a quantidade se torna apenas uma consequência de um trabalho bem feito. 

Crie uma conexão e melhore sua relação

O processo de vendas vai muito além do cliente bater o olho em um produto e fechar uma compra, a jornada do consumidor costuma ser longa e a transação deve ir além de algo tão simples, para isso é necessário criar uma conexão. 

Mantenha um contato frequente com seus consumidores, converse com eles, crie conteúdos, peça feedbacks sobre os seus produtos, e procure ao máximo, estabelecer uma relação ampla e ambígua para todos os lados. 

Desenvolver uma conexão faz com que cada venda seja uma experiência nova e inesquecível, que vai além de uma simples transação mecanizada, trabalhe sua comunicação e aperfeiçoe o vínculo entre a marca e o seu cliente. 

Não venda só por vender! Pense na experiência do cliente

Vender por vender é algo comum, mas não deveria ser, você não deve pensar na venda de um produto como algo obrigatório ou sem muita importância apenas para faturar, é necessário ir além e pensar de forma geral, na experiência do cliente em todo o processo.

Desde o primeiro contato que ele teve ao olhar seus rótulos adesivos, até o momento que ele estava chupando sorvete com a sua família, tudo deve ser levado em consideração, cada micro momento deve ser especial, e a experiência geral deve impactá-lo.  

Então procure tornar isso como algo agradável, dialogue sobre os sabores e opções de sorvetes disponíveis, mostre a eles o diferencial e os benefícios do seu picolé, ofereça um brinde ou desconto, converse com ele e entenda possíveis objeções, não o pressione e deixe tudo fluir naturalmente, isso vai levar a uma experiência completa, e que definitivamente, vai ser especial para ele.

O que achou do texto de hoje? Está pronto para gerar uma venda de impacto? Então deixe sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado do conteúdo, até a próxima!

Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.