Entenda as diferenças entre as proteínas vegetais e as proteínas animais

Entenda as diferenças entre as proteínas vegetais e as proteínas animais

Nutrientes são indispensáveis para a manutenção do nosso corpo

Ter uma dieta equilibrada e saudável é um dos pontos mais importantes para quem deseja ter qualidade de vida independentemente da idade. Para tanto, é necessário escolher bem as variedades de alimentos a serem ingeridos, o que inclui as chamadas proteínas.

Esse grupo bastante heterogêneo, marcado por alimentos de origem tanto animal – como carnes e aves – como vegetal – como grão-de-bico e feijão –, é de grande importância para alguns processos primordiais na nossa vida, tais como a regeneração muscular e o próprio ganho de músculos.

Mas, então, qual a diferença entre cada tipo? É exatamente sobre isso que vamos falar hoje. Dessa forma, você conseguirá identificar os prós e contras de cada tipo de proteína, além de entender melhor qual o papel delas na manutenção do nosso corpo. Confira a seguir.

O que são e qual a importância das proteínas

Antes de fazer a distinção entre os alimentos proteicos de origem animal e vegetal, é importante entender o que é, de fato, proteína. Em termos científicos, podemos considerá-la um macronutriente, isto é, um composto formado por uma cadeia longa de aminoácidos.

Esses aminoácidos (divididos em 22 tipos) são necessários para o organismo de todo ser humano funcionar em perfeita harmonia. Desse total, porém, há nove que não são produzidos pelo nosso corpo – os chamados aminoácidos essenciais. 

A presença de todos os aminoácidos essenciais torna o alimento uma fonte completa de proteína. Isso acontece com alimentos de origem animal e com alguns outros de origem vegetal. A diferença entre os dois é que a maioria dos vegetais não têm um ou mais desses aminoácidos essenciais.

De todo modo, as proteínas são fundamentais para o bom funcionamento do organismo, na medida em que fazem parte da formação de todas as células do corpo, ajudam na reparação e construção de tecidos, na reposição de energia consumida pelas células, na produção de enzimas e hormônios etc.

Diferença entre proteína animal e vegetal

Como você pôde perceber, o ponto mais importante que separa as proteínas de origem animal e vegetal é a presença dos chamados aminoácidos essenciais. Enquanto alimentos como carne vermelha ou branca e laticínios contêm todos eles, o mesmo não acontece com os de origem vegetal.

Isso, porém, não impede que uma pessoa consiga chegar a uma dieta balanceada do ponto de vista proteico sem comer alimentos de origem animal e seus derivados, como é o caso dos vegetarianos ou veganos. Nesses casos, a indicação é combinar diferentes fontes de proteína para alcançar esse equilíbrio.

Os representantes do grupo animal englobam diversos alimentos, como carne de peixes, aves, bois, porcos, lebres, além de seus derivados, como ovos, leites, iogurtes, apresuntados e afins. No grupo vegetal, temos grãos como feijão, soja, lentilha, arroz, ervilha, nozes, amendoim, castanha e frutas como o abacate.

Equilíbrio é o melhor caminho para uma boa alimentação

Vale dizer, ainda, que o mais importante quando se pensa em uma boa alimentação é o equilíbrio de todos os ingredientes componentes de uma dieta, seja ela mais ou menos restritiva.

A carne bovina, por exemplo, tem como atrativo a maior biodisponibilidade (capacidade de melhor absorção) do ferro – nutriente superimportante, especialmente para crianças, idosos e mulheres. Seu excesso, porém, pode alterar taxas e trazer riscos para pessoas com problemas renais e cardíacos.

Os vegetais ricos em proteínas, por sua vez, têm na fibra um elemento bastante atraente, ajudando na regulação do funcionamento intestinal e no equilíbrio do sistema digestivo. Em relação à gordura, as proteínas vegetais também são mais indicadas porque apresentam menores níveis lipídicos.

De toda forma, ao buscar uma nova dieta ou reeducação alimentar, é fundamental procurar a ajuda de um especialista na área, seja um nutrólogo ou um nutricionista. Esses profissionais poderão avaliar quais alimentos e suas respectivas quantidades são ideais para o seu perfil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.