Dialogar com o mercado é, sobretudo, entender um pouco mais a respeito das especificidades de um público-alvo. Diante disso, a definição de uma persona para a empresa pode ser um elemento central dentro dessa lógica.

persona

A consolidação do marketing como uma ferramenta de atuação empresarial que permite uma conexão entre empresa e clientes sempre foi um elemento central para qualquer dinâmica de negócios.

Sua potencialidade se encontra, justamente, na capacidade que ele tem de consolidar uma comunicação qualificada a partir de algumas análises fundamentais dentro de uma lógica de mercado.

Ou seja, há todo um trabalho bem elaborado que visa compreender a respeito das dinâmicas da empresa dentro de um mercado e, também, dos hábitos de mídia das pessoas que pertencem àquele universo.

Não há como fugir dos imperativos do marketing, uma vez que a sua capacidade transcende uma lógica de estratégias que se baseia apenas em vender como um mantra central.

Logicamente, esse elemento é essencial para garantir que haja uma política de vendas bem elaborada por parte da empresa, mas com base em uma série de sustentações que são essenciais.

Ou seja, se a ideia é vender mais papel de parede personalizado 3D, é importante que haja uma consolidação estratégia muito bem fundamentada para que isso ocorra de forma precisa.

Qualquer tipo de generalismo dentro do marketing pode representar uma comunicação eficaz que sai do escopo de trabalho que a empresa deseja empregar dentro desse tipo de implementação.

Para compreender melhor o que isso significa, é importante ter em mente uma espécie de genealogia dessa estratégia dentro dos aspectos mais dinâmicos do ambiente corporativo como um todo.

O primeiro fator importante a respeito do marketing é que ele se sustenta a partir de estratégias que se fundamentam dentro de uma lógica de atuação que leva em consideração o desenvolvimento tecnológico das mídias.

Não há comunicação empresarial feita sem que essa base esteja muito bem fundamentada dentro desses recursos.

Isso ocorre desde os primórdios dessa relação e tem ganhado cada vez mais complexidade no curso do tempo.

Assim, uma empresa especializada em fazer produção de evento consegue se sustentar de forma cada vez mais qualificada dentro de seu mercado através de um impacto preciso em seu público.

Para que isso ocorra, é necessário um estudo a respeito do público e, também, do caráter de cada uma dessas ferramentas.

Foi esse elemento que deu sustentação à era de ouro da publicidade dentro da televisão, por exemplo.

Com o advento das tecnologias digitais, esse mecanismo passou a ter alguns desdobramentos ainda mais qualitativos.

Já não é mais preciso estudar cada mídia em busca de um recorte específico do público, o mundo digital já possui alguns elementos que podem garantir essa segmentação de forma muito mais natural e precisa.

Então, se uma empresa quer vender rótulos adesivos transparentes para a grande indústria, é possível ela nortear algumas campanhas que tem como base esse tipo de impacto.

Esse é um ponto essencial que vai sendo qualificado com o passar do tempo e, com isso, mais empresas entram dentro dessa dinâmica.

É possível afirmar, portanto, que a consolidação do mundo digital como um horizonte estratégico essencial está fundamentada dentro de uma lógica de impacto preciso em um público-alvo.

Se, porventura, um usuário pesquisar por varanda fechada de vidro dentro de uma plataforma de busca, por exemplo, é bem provável que essa segmentação aconteça de forma bastante qualificada.

Sendo assim, uma denotação de interesse a respeito de um mercado específico pode ser o mote ideal para um anúncio estratégico.

A importância do público-alvo

Todos esses elementos citados tem como objetivo elucidar a grande orientação que há dentro do mercado a respeito de um impacto específico dentro do público-alvo.

Esse é um ponto tão importante que tem uma sustentação bastante variada no curso da história do marketing como um todo.

É possível dizer que o papel do público-alvo, quando o marketing começou a surgir, era, justamente, tornar-se consumidores potenciais.

Isso porque não havia como sustentar uma dinâmica empresarial sem que houvesse demanda para comprar aquilo que estava sendo produzido.

Se a ideia era vender um troféu Oscar personalizado, era preciso, antes de tudo, que houvesse alguém para comprar.

O target, como também é conhecido, a primeiro momento tinha um papel central dentro de uma lógica de transformação.

Posteriormente, dentro da lógica do marketing 1.0, esse elemento ganhou algumas sustentações importantes.

Por conta do avanço das mídias domésticas que permitiam um consumo passivo, o papel desse público passou a ser de impacto e produção de desejo.

Assim, se a perspectiva era vender kit temperos brinde, bastava um comercial bem elaborado para que essa realização pudesse acontecer.

Com o passar dos anos e o começo da qualificação digital, o público-alvo passou a ser fundamental dentro de uma lógica de produção.

No anos 90, ele passou a ser ouvido e compreendido dentro de suas dinâmicas de consumo.

Esse fator deu origem ao novo milênio e seus aspectos de integração cada vez mais intensos com o público.

Ou seja, se uma empresa que vende cordão para óculos de sol estiver buscando interagir com o seu mercado, considerar essas pessoas pode ser central.

O que é persona?

Diante de tanta qualificação a respeito do público-alvo, alguns novos conceitos vão surgindo a fim de facilitar ainda mais a vida das empresas e seus impactos.

A persona, no caso, é um elemento que tem como base de sustentação algumas especificações a respeito do interlocutor da mensagem.

Afinal de contas, uma coisa é falar com um público grande e outra é qualificar uma fala com uma pessoa só.

Isso não significa dizer, no entanto, que a persona é uma escolha a respeito de uma pessoa que será atingida por uma mensagem, mas, sim, a definição de um receptor imaginário.

Ou seja, partindo dos dados colhidos dentro de um público-alvo a respeito de seus hábitos e dados demográficos, uma média será possibilitada.

Assim, é possível se basear nisso para que haja uma formulação biográfica a respeito de um ente comunicacional fictício.

Por exemplo, uma auto peças caminhão Ford pode fazer uma análise a respeito de seus frequentadores.

Nesse caso, ela conseguirá criar uma biografia imaginária para esse cliente ideal, como é o caso de: Walter tem 35 anos e reside na cidade de Valinhos em São Paulo. Seus hobbies são jogar futebol e tocar violão. Além disso, seu interesse é por cervejarias em geral.

Partindo desse ponto, a comunicação consegue ficar ainda mais precisa e orientar uma dinâmica bem orientada de impacto.

Benefícios de definir uma persona

Com base na complexidade que essa pessoa vai passar a ter, alguns benefícios dentro de uma perspectiva de comunicação pode começar a ser percebido.

Isso porque existe um interlocutor com aspectos reais que pode fundamentar uma abordagem comunicacional específica.

Um bom argumento para sustentar essa lógica é entender a respeito da fluidez de um assunto quando o interlocutor é um amigo e como ele fica travado quando não se conhece quem está sendo comunicado.

Apontar para algumas dessas vantagens pode ajudar a consolidar esses elementos de forma mais clara. São eles:

  • Precisão comunicacional;
  • Coerência de postura;
  • Posicionamento da marca;
  • Impacto aumentado.

Esses são alguns pontos essenciais que essa estratégia pode trazer e, por isso mesmo, é preciso considerá-la.

Como definir uma persona

Baseando-se em todos esses elementos, torna-se essencial consolidar algumas dinâmicas para que essa definição aconteça de forma precisa.

Coleta de dados

Esse é o primeiro passo para começar uma fundamentação salutar a respeito da fundamentação de uma persona.

Ou seja, essa é a etapa que alguns fatores vão começar a se desenhar, como é o caso da idade e outros fatores a respeito do público-alvo.

Organizar os dados

Com base nisso tudo, é preciso entender onde é que se encontram os clientes mais qualificados.

A média é um fator importante, mas que, às vezes, pode considerar alguns elementos que a empresa não deseja.

Por essa razão, é preciso efetuar uma análise qualificada a respeito desses números para que, assim, seja possível definir uma persona.

Escrever uma biografia

Esse pode ser um fator que pode até parecer estranho, mas não é. É isso que irá estimular criativamente a equipe de marketing.

Quanto mais detalhes forem expostos nesse elemento, maior será a precisão da comunicação feita.

Considerações finais

O desenvolvimento do mundo empresarial, em grande medida, é o que dá sustentação para uma lógica cada vez mais apurada de impacto.

Diante disso, o público-alvo se torna um elemento essencial para as realizações estratégicas das empresas.

Definir uma persona com base nisso pode ser central e garantir que haja uma perspectiva estratégica cada vez mais qualificada.

Esse é um ponto que precisa ser considerado e seguir alguns passos para que isso se realize é de grande importância.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.