5 critérios para escolher os assentos de sua casa

5 critérios para escolher os assentos de sua casa

Altura do encosto para as costas e do assento precisam ser considerados

O sofá é um dos móveis mais queridos de qualquer casa. Ele é o local para reunir familiares, amigos, colocar a conversa em dia, descansar e relaxar. Não há quem não goste de passar um tempo nele, e é justamente por ele ser constantemente utilizado, que a escolha dele deve ser feita com muita consideração.

Mas quais características devem ser avaliadas ao pesquisar pelos diversos modelos de sofá nas lojas? Neste texto, entenda 5 pontos-chaves que devem ser considerados para fazer a melhor escolha. 

Profundidade do móvel

O hábito de sentar é algo tão inerente ao ser humano que a maioria das pessoas sequer pensa sobre o assunto: apenas o faz. Entretanto, o que a maioria não pensa é que cada um tem um jeito preferencial de sentar em um móvel como o sofá. Há quem prefira manter os pés retos, outros que preferem deitar, espreguiçar-se ou adotar qualquer outra postura que se sinta confortável.

E isso deve ser considerado ao escolher um sofá para a sua residência. Por exemplo, móveis que são mais profundos são bons para quem gosta de sentar com as pernas cruzadas. Contudo, há quem se sinta mais à vontade com os pés tocando o chão. Dessa forma, a profundidade deve ser avaliada para encontrar a melhor opção. Uma alternativa é procurar por um sofá que tenha uma profundidade variada, sendo mais extenso de um lado e mais curto do outro.

Altura para as costas

Além da profundidade, também deve-se considerar a altura do encosto para as costas do móvel. Se ele for muito baixo, pode faltar apoio para a parte superior das costas, além da cabeça e do pescoço. O resultado disso, além do desconforto, é que será causada mais tensão na parte inferior das costas, o que também acaba sendo muito prejudicial à saúde da coluna.

Agora, se o encosto for muito alto, acaba que o sofá ganha um efeito de sobrepeso no interior, algo que fica mais evidente se ele está no meio do cômodo. Portanto, é necessário encontrar um meio-termo que não prejudique o conforto dos moradores ao usá-lo.

Ângulo posterior

Se a altura do encosto é importante, o ângulo que ele está também não pode ser negligenciado. Modelos que tenham um encosto reto e robusto beneficiam a postura, sendo ideais para sentar durante uma conversa ou para ler um livro. Por outro lado, se o objetivo é relaxar, tentar reclinar sobre esse tipo de encosto não é a melhor escolha, já que isso acaba gerando uma coluna curvada e que sobrecarrega os músculos dos ombros e do pescoço.

Para conciliar tudo da melhor maneira, uma boa dica é procurar por modelos que tenham encostos reclináveis. Dessa forma, o sofá pode ser aproveitado em qualquer situação sem sobrecarregar a musculatura do corpo.

Altura do assento

Há também que se considerar a altura do assento. Muitas pessoas acabam seduzidas pelos sofás rebaixados, por exemplo, já que eles têm um estilo mais elegante e se mantêm alinhados com ambientes que sejam mais minimalistas. No entanto, se a altura do assento for muito baixa, as pernas, ao invés de abaixar, tenderão a sair. Com isso, a região da lombar é afetada devido à falta de apoio.

Por outro lado, se o assento for muito alto, há o risco das pernas ficarem penduradas na borda, o que também retira o suporte e prejudica a região. Portanto, procure por um modelo que tenha uma altura compatível com os moradores da casa, permitindo que os pés possam tocar ao chão ao sentar nele, sem ficar em uma posição incômoda.

Superfície de apoio

Por fim, é necessário também avaliar as superfícies de apoio que o sofá oferece. Afinal, é muito frustrante você se acomodar confortavelmente nele e perceber que o controle remoto ou o livro está longe da sua posição. Assim, pode-se cogitar ter um modelo que tenha mesas laterais integradas, permitindo que objetos como esses fiquem sempre próximos.

Outros artigos interessantes:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.